No exercício de grifar como instrumento de leitura, o trabalho investiga em instituições, livros, noticiários e demais registros virtuais e impressos assuntos relacionados à réplica de monumentos, especificamente de um grupo de esculturas atribuídas ao Antônio Francisco Lisboa - Aleijadinho (Ouro Preto, 1730-1814). Detectando a formação de um sistema de moldes reconstruído temporalmente, foi desenvolvido uma espécie de inventário com aproximadamente setenta (70) réplicas analisadas em diferentes localidades -Ouro Preto (MG), Congonhas (MG) e Santa Rita (MG)-, utilizando o método de catalogação destinado à musealização de esculturas. Interdisciplinar, a pesquisa apresenta relações entre a conservação da representação como patrimônio material/imaterial e marca informações que presenciam um tipo de forma tridimensional, que, por consequência, parece ser autônoma, pública e autogeradora. Essa pesquisa foi realizada no Museu da Escola de Arquitetura (MEA) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Laboratório de Fotodocumentação Sylvio Vasconcellos, Museu de Congonhas (MG) e Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Projeto de ocupação aprovado pela Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) para galeria Nello Nuno, em Ouro Preto (MG).

 

marca-texto, 2018-em processo 

instalação

faixa 80x120cm
marcações em impressos p/b
gesso, adesivo e tinta neon

marca-texto.jpg
IMG_5055.jpg
IMG_6224.jpg
IMG_6221.jpg