IMG_1348.jpg
s1.jpg
s2.jpg

Comumente utilizada como estratégia para a propagação de malwares, como vírus e trojans, o Phishing “pescaria” utiliza de táticas comunicacionais em plataformas sociais para abordar as vítimas, fazendo com que suas contas de redes sociais sejam infectadas e que se tornem um difusor do golpe. Comumente, o método de espalhar softwares maliciosos, que ocorre através do envio de um Sending and Posting Advertisement in Mass (SPAM), traduzido literalmente para a língua portuguesa como "enviar e postar publicidade em massa”, em caixas postais eletrônicas (e-mail), que direciona o usuário para a fonte de contaminação alojada em um web hosting service. Normalmente, é realizado por falsificação de um e-mail transmissor de mensagens instantâneas, que escolhe os usuários e indica a insersão de informações pessoais a um website falso, que corresponde à aparência de um legítimo. Identificando que um aparelho celular estava sofrendo algum tipo de intervenção, a pescaria foi visualizada em um perfil pessoal na rede social Instagram, que publicava uma progapaganda de óculos da marca Ray-ban.

56659 (1).jpg
56659 (2).jpg
sergioaugustomedeiros.jpg
DSCN18849.jpg